Entre em contato
(44) 3027-2300

EXODUS: uma ferramenta para controle de nematóides

29 de maio de 2017 - Thiago Pinheiro de Oliveira - Produtos

EXODUS: uma ferramenta para controle de nematóides

Os nematoides fitoparasitas são vermes que, geralmente, prejudicam o sistema radicular das plantas, diminuindo assim a absorção de água e nutrientes, podendo levá-la a morte.

Atualmente, eles são responsáveis por grandes prejuízos financeiros a produtores de diversas culturas anuais e perenes. Segundo a Sociedade Brasileira de Nematologia, no Brasil, os prejuízos anuais causados por esses vermes chegam aproximadamente a 35 bilhões de reais. Os principais fitonematóides causadores de danos às culturas da soja e milho são: Meloidogyne spp (nematoide das galhas); Pratylenchus spp (nematoide das lesões); Heterodera glycines (nematoide do cisto); Rotylenchus reniformes. Na Figura 1 podem ser visualizados os danos causados por cada um deles.



FIGURA 1: Imagens ilustrativas de danos de nematóides em raízes de soja.

A: Meloidogyne spp; B: Raízes sadias; C: Pratulenchus b.; D: Heterodera g.; E: Rotylenchus r.


Por serem extremamente polífagos, ou seja, possuem um grande número de plantas cultivadas e ervas daninhas como hospedeiras, além de ampla distribuição e difícil controle, manejar essa praga acaba se tornando um grande desafio, sobretudo pela sucessão de culturas (soja/milho) adotadas pelos agricultores em que ambas as culturas multiplicam os nematóides.

Dentre as ferramentas para o manejo dos nematóides temos as seguintes medidas:

·         controle cultural, implementando no sistema culturas que apresentam baixo fator de reprodução (menor multiplicação desses fitoprarasitas);

·         controle genético, por meio do uso de variedades tolerantes;

·         controle químico;

·         controle biológico

·         controle a base de substratos enzimáticos.

Diante desse problema, após dois anos de pesquisa, a Fortgreen lançou na safra verão 2015/2016, o Exodus, o primeiro produto da plataforma de ecobiológicos. Seu registro é como condicionador de solo e raízes, mas apresenta ação forte sobre fitonematóides. Em sua composição ele apresenta alguns nutrientes (N, Fe e Zn) associados a metabolitos secundários produzidos de bactérias, extratos vegetais (terpenos) e ácidos carboxílicos. Como principais funções destaca-se a bioestimulação das plantas devido ao balanço nutricional, enquanto que os metabólitos secundários junto com os extratos vegetais apresentam capacidade de esterilização sobre ovos e juvenis de nematoides. Uma prova disso está no resultado de trabalho em laboratório realizado pela Nematologista do IAPAR, Dra Andressa Machado, em que a aplicação de Exodus mostrou redução na porcentagem de eclosão de ovos e apresentou também mortalidade dos juvenis, conforme pode ser observado na Tabela 1:




Diante disso, temos a recomendação do Exodus para as principais culturas cultivadas no território brasileiro, sendo sempre aplicado via sulco de plantio, o Exodus tem mostrado eficiência em áreas com os principais nematóides já mencionados.

Observa-se a nível de campo, que a cultura tratada com Exodus apresenta raízes mais fortes, com menos sintomas / lesões, consequentemente, plantas com a parte aérea mais desenvolvida e maior produtividade final. É importante lembrar, que o Exodus apresentou nas últimas safras uma grande estabilidade de resultados em soja, apresentando 9% de incremento médio a nível Brasil. Na Figura 2 pode ser observado algumas áreas com e sem a aplicação do Exodus.


FIGURA 2: Imagens de avaliações de trabalho de campo lado a lado.


Compartilhar:


Veja mais noticias dessa categoria: Produtos